Livros que seriam totalmente diferentes no atual governo

Macunaíma - Mário de Andrade


Sob a batuta do atual governo, logo no começo Macunaíma e toda sua tribo são executados por madeireiros ilegais, e o livro passa a ser sobre a lucrativa plantação de soja erguida no lugar da floresta. No final, descobrimos que o herói sem nenhum caráter é o Salles.


O Poderoso Chefão - Mario Puzo


Os Corleone são poderosos, mas eles instalam gato Net na comunidade? Vendem butijão de gás? Distribuem santinhos para votar na família do presidente? Não, nada disso. Por isso, em nossa história, a família italiana é rapidamente varrida pela milícia carioca, e no lugar da mansão em Long Island, o crime passa a ser controlado de um condomínio de luxo na Barra da Tijuca.


1984 - George Orwell


Seria exatamente igual.


Carandirú - Drauzio Varella


Ao invés da obra prima de Drauzio Varella sobre a população carcerária do presídio mais icônico de nosso país, o livro contaria a saga dos bravos policiais armados de fuzis que, heroicamente, executaram 111 detentos, impedindo assim o avanço do movimento comunista que surgia lá dentro.


O Bem Amado - Dias Gomes


Com o surto de Covid, e o negacionismo do governo, o prefeito Odorico Paraguaçu não teria nenhuma dificuldade para inaugurar seu cemitério. O livro narraria o colapso do sistema público de saúde de Sucupira, enquanto o prefeito malandro e corrupto recomenda o uso de Cloroquina para a população.


Lembrou de mais alguma história? Mande para mim.

Posts recentes

Ver tudo

1992, 2021 - Hora do Palmeiras devolver o favor

Em 1992, o Palmeiras, que começava a ser Parmalat, chegou a final do Paulista contra o São Paulo de Telê, já multicampeão. Como é tradicional no nosso futebol, a partida começou muito antes da bola ro

A espera de um escritor

Em um de seus vários momentos de genialidade, Virginia Woolf escreveu que “há uma indiferença notória do mundo. Ele não pede às pessoas que escrevam poemas, romances e histórias; ele não precisa disso